A Universo Cripto (UC) surgiu com o objetivo de levar aos usuários da cripto-esfera uma informação ágil sobre um mercado que é síntese da internet: funciona 24 horas no ar, em todos os dias do ano.

A UC trabalha para entregar informações essenciais, com conteúdos relevantes em seu portal multi-canal, onde além de conteúdos autorais, reuniu matérias de todos os principais sites de Bitcoin do mundo, em Português e Inglês. O nosso próprio Podcast (BitCast) também é sinônimo de inovação, visto que foi um dos primeiros do Brasil a serem criados voltado unicamente para criptomoedas e a tecnologia blockchain. Nos episódios, buscamos desenvolver o assunto de maneira simples e descontraída para que o usuário possa estar sempre antenado aos principais acontecimentos, notícias ou discussões.

Novos produtos também já estão em desenvolvimento e vão revolucionar a forma com que nos informamos sobre. Nosso objetivo é trazer facilidade para os usuários, entregar o maior valor possível, em um único lugar.

A UC também possui um grupo no Facebook com mais de 12.000 membros (https://www.facebook.com/groups/bitcoinealtcoins/) e agora reforçou seu compromisso com a comunidade, e está lançando sua segunda comunidade no Telegram com o grupo aberto de próprio nome: “Universo Cripto” (https://t.me/universocripto).

Nós entendemos que as criptomoedas promovem liberdade monetária e financeira e essas liberdades devem chegar ao maior número de pessoas possível: esse é o nosso compromisso.

Quem somos

Jansen Grizenti: criador do portal de notícias Guia do Bitcoin, conheceu o bitcoin em 2016. Após vender o Guia do Bitcoin no final de 2017, para um grupo britânico, Jansen focou seus esforços no mercado de educação sobre cripto-ativos através da criação da Escola do Bitcoin.

Foi conhecendo o mercado de educação que Jansen percebeu que a cripto-esfera precisava de um serviço que entregasse uma informação ágil e de qualidade para os usuários.

José Domingues da Fonseca: advogado, conheceu o mercado de criptomoedas no final de 2016. Acredita que uma informação apurada e de qualidade é essencial para uma correta tomada de decisão. Zé (como é chamado) acompanha a legislação e regulamentação do Bitcoin no Brasil e no mundo.

Gwin: nosso “hacker do bem”, conheceu o Bitcoin em 2012 e mergulhou no mercado de criptomoedas em 2014. Em 2016, dedicou-se ao estudo de assuntos relacionados à segurança de exchanges e outros sistemas de criptomoedas. Sempre alerta às novidades tecnológicas, é viciado em Dogecoin e consome notícias sobre a moeda-meme diariamente.